Convento de São Paulo de Elvas

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/ADPTG/MON/CVSPELV
Title type
original
Date range
1541-05-05 Date is certain to 1834-09-01 Date is certain
Dimension and support
43 u.i. (10 liv., 33 mç.)
Biography or history
O primeiro dos conventos deste título que existiram em Elvas teve na sua origem uma doação feita por Lourenço Anes Reguengo e sua esposa, Margarida Domingues que, movidos pela boa fama de dois ermitas, João Lopes e Lourenço Mateus, pobres da pobre vida, lhes fizeram doação, por escritura pública de 3 de Junho da era de 1418, de um pedaço de terra no local chamado Provença de Rio Torto, para que aí vivessem em cenóbio.

Nesse local se edificou e manteve até 1593 o convento de Nossa Senhora dos Remédios.

Porém, a insalubridade do local e a dificuldade do acesso a Elvas levaram os Paulistas a requerer ao rei D. Filipe I licença para fundarem nova casa, em local mais favorável, pretensão que o soberano despachou favoravelmente, por alvará de 7 de Maio daquele ano. Transferiram-se, então, os monges para a ermida de São Sebastião a que a Câmara de Elvas anexou, por escritura de 17 de Dezembro de 1598, uma manga de terra junto ao Ribeiro de Canção em troca da manutenção por parte dos monges de uma cadeira gratuita para o ensino do Latim.

Contudo, ainda nesse mesmo ano se transferiram novamente os religiosos para o Rossio da ermida de São Pedro, extramuros, junto à Porta de Évora.

Neste local permaneceu o convento até 1658, ano em que foi minado e demolido, por ordem de D. Sancho Manuel.

A quarta e última casa da Ordem de São Paulo, erigida do lado de dentro da Porta de Évora ou da Esquina, foi começada a construir em 28 de Outubro de 1679 e ficou concluída em 31 de Dezembro de 1721.

Após a extinção das ordens religiosas, o convento entrou num processo de degradação que culminou no incêndio que o arrasou definitivamente. Quanto à igreja, essa manteve-se na posse da Irmandade da Ordem Terceira de São Domingos até 1886 e foi, no ano seguinte, entregue ao Regimento de Cavalaria de Elvas que nela instalou o tribunal militar.

A este mosteiro foram anexadas, em finais do séc. XVI, as rendas da comunidade da Espadaneira, no termo de Estremoz.
Custodial history
As constituições do convento da Serra d`Ossa referiam somente a obrigatoriedade da existência de dois livros, para controle da receita e despesa das comunidades, que seriam guardados numa arca com duas fechaduras. Em 1664, por força de decreto de 23 de abril do ano precedente, procedeu-se à elaboração dum tombo em que se reuniram treslados de documentação avulsa existente relativa aos bens patrimoniais e das capelas do convento a que sucedeu, em 1742, trabalho de idêntica natureza compilado por frei José de Santa Catarina. Em 1819, a documentação avulsa existente foi reunida em sete volumes, dois livros e um maço, por frei José de Santa Maria Maior. Por portaria de 10 de julho de 1835 a documentação relativa aos prazos e títulos do convento foi transferida para o cartório da provedoria da comarca, de onde passou para o governo civil do distrito, por portaria de 19 de setembro do mesmo ano. Documentação transferida da Direcção de Finanças do Distrito de Portalegre para o Arquivo Distrital de Portalegre, em cumprimento do disposto na alínea a) do § 1º do art.º 26 do decreto com força de lei n.º 19952, de 27 de Junho de 1931. A documentação deu entrada no Arquivo Distrital em Março de 1938.
Acquisition information
Incorporação directa proveniente da Direcção de Finanças do Distrito de Portalegre.
Scope and content
Inclui cartas de padrão, pagamento de juros, escrituras de aforamento, compra e venda, dívida, arrendamento, trespasse, doação, arrematação, testamentos, sentenças, instituição de capelas, certidões, inventários, privilégios.
Accruals
Não estão previstos quaisquer ingressos adicionais.
Arrangement
Documentação agrupada em tombos e maços organizados tematicamente, de acordo com o esquema da última reorganização interna do cartório, em 1819
Access restrictions
Acesso condicionado pelo estado de conservação dos documentos.
Conditions governing use
Reprodução condicionada pelo estado de conservação dos documentos.
Language of the material
por, lat, ita
Physical characteristics and technical requirements
Contém alguns documentos em mau estado de conservação.
Other finding aid
Índices, DIGITARQ
Related material
Portugal, Arquivo Distrital de Portalegre, Administração do Concelho de Elvas (F)

Portugal, Arquivo Distrital de Portalegre, Provedoria da Comarca de Elvas (F)

Portugal, Arquivo Distrital de Portalegre, Repartição da Fazenda do Concelho de Elvas (F)

Portugal, Arquivo Distrital de Portalegre, Repartição da Fazenda do Distrito Administrativo de Portalegre (F)

Portugal, Torre do Tombo, Mosteiro de São Paulo de Elvas (F)

Biblioteca Municipal de Elvas
Notes
Títulos alternativos: Convento de Nossa Senhora dos Remédios de Elvas, Mosteiro de S. Paulo de Elvas