Convento de Santo António do Crato

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/ADPTG/MON/CVSACRT
Title type
Atribuído
Date range
1552-01-04 Date is certain to 1834-08-06 Date is certain
Dimension and support
5 u.i. (1 liv., 4 mç.)
Biography or history
O Convento de Santo António do Crato, da Ordem dos Frades Menores, teve a sua primeira pedra lançada em 3 de Maio de 1602, foi mandado erigir por Fr. Leonardo de Campos, filho do padroeiro do convento, António de Campos, vedor da fazenda do Algarve e cavaleiro do hábito de Cristo, à custa de cuja fazenda vinculada em morgado se fizeram as obras.

Para a construção do edifício contribuíu também a Câmara do Crato com a quantia de 50.000 rs., pagos anualmente durante um período de seis anos e com uma outra dotação, também anual, de 30.000 rs., a ser paga para sempre.

As obras de edificação atravessaram, em seu princípio, um período de grandes atribulações face à pertinaz oposição de D. Diogo de Souza, governador do Priorado do Crato que, desde o primeiro momento, induzido de algumas pessoas de mau zelo, tentou fazer gorar o projecto de frei Leonardo, chegando a derrubar partes da obra já feita, o que motivou a intervenção directa de Filipe III que ordenou a continuação dos trabalhos, por alvará dado em Valladolid, aos 23 de setembro de 1603.

Apesar dos contratempos, cinco anos depois, no dia 3 de Abril 1609, quando se rezou pela primeira vez missa no novo convento, a comunidade franciscana do Crato contava já com a presença permanente de seis religiosos.

Com a extinção das ordens religiosas, em 1834, o convento e a respectiva cerca passaram para a posse da Santa Casa da Misericórdia do Crato, em 17 de Outubro de 1841 sendo, posteriormente, convertido em hospital e lar de terceira idade.
Custodial history
Documentação transferida da Direcção de Finanças do Distrito de Portalegre para o Arquivo Distrital de Portalegre, em cumprimento do disposto na alínea a) do § 1º do art.º 26 do decreto com força de lei n.º 19952, de 27 de Junho de 1931. A documentação deu entrada no Arquivo Distrital em Março de 1938.
Acquisition information
Incorporação directa proveniente da Direcção de Finanças do Distrito de Portalegre.
Scope and content
Reflecte a instituição e organização interna da instituição (memórias, rol de guardiães do convento), a sua dimensão patrimonial e respectivas práticas de gestão (testamentos, tombos de bens, instituição de capelas, escrituras de compra, venda, aforamento, arrematação, troca, emprazamento, juros, doação, dívida, certidões), as relações com outras entidades (contratos, petições, sentenças, autos cíveis).
Accruals
Não estão previstos quaisquer ingressos adicionais.
Arrangement
Organizado em séries cronológicamente ordenadas.
Access restrictions
Acesso condicionado pelo estado de conservação dos documentos.
Conditions governing use
Reprodução condicionada pelo estado de conservação dos documentos.
Language of the material
Português, castelhano
Physical characteristics and technical requirements
Contém alguns documentos em mau estado de conservação.
Other finding aid
Listagem provisória de séries, catálogo.
Related material
Portugal, Arquivo Distrital de Portalegre, Repartição da Fazenda do Distrito Administrativo de Portalegre (F)